NOTÍCIAS

Notícias

04/07/17 10:35

EducarMais: Spin-off e P.O.V. – Quando o fim é o começo

A literatura de massa proporcionou o surgimento de novos gêneros e formatos que estão fortemente presentes na vida dos nossos alunos.

Há décadas, acompanhamos o advento das novas tecnologias e temos corrido para não perdermos nada do que elas nos apresentam. Juntos conosco, educadores, estão nossos alunos, que, na maioria das vezes, são bem mais velozes ou, no mínimo, mais adaptados que a gente, pois já nasceram imersos no novo. E esse novo, aquilo que é tecnológico, está presente em praticamente tudo que os rodeiam, desde os meios de comunicação aos produtos e serviços utilizados no dia a dia.

Voltando os olhares para algo menos palpável e aplicável em sala de aula, como podemos analisar o ensino de Literatura? Nós, professores, estamos acompanhando as novidades da chamada “cultura de massa” ou simplesmente paramos nas grades acadêmicas, que normalmente não reconhecem os best-sellers ou simplesmente os categorizam como uma literatura “menor”? 

Vale considerar a literatura de massa como uma aliada no processo de letramento literário. Se os best-sellers conseguem atrair tanto a atenção dos jovens leitores, sua importância sociológica precisa ser reconsiderada, visto que pode ser por meio dessa leitura que muitos jovens se abrem para os clássicos ou para leituras mais profundas. 

Os novos autores caíram no gosto dos novos leitores e com eles surgiram novos gêneros, novas categorias literárias. É neste cenário que surgem o spin-off e o point of view, mais conhecido como p.o.v.. Spin-off é um termo usado para designar aquilo que deriva de algo, palavra já utilizada em diversas áreas e que agora se apresenta na literatura com muita força e aceitação. 

Ao contrário do que muitos pensam, spin-off não é exatamente uma sequência, é como um bônus, sem representar necessariamente uma continuação. O novo livro, que deriva do original ou de uma saga, pode, por exemplo, trazer a história de uma personagem secundária ou uma nova história utilizando apenas “o mundo” do original, o que é muito comum em games. 

Às vezes, o spin-off supera a obra original em popularidade. É o caso do jogo The witcher, que surgiu a partir do livro O último desejo, escrito pelo polonês Andrzej Sapkowski. O livro faz parte de uma saga, que foi publicada no Brasil como A saga do bruxo Geralt de Rívia. Nesse caso, os fãs passaram a buscar o livro – a obra original – depois de terem conhecido o jogo – o spin-off.

O p.o.v. também é considerado um tipo de derivação. Ainda que na maioria das vezes apareça também como um bônus, o p.o.v. particulariza-se por trazer na nova versão o ponto de vista de outra personagem, recontando a história agora a partir de uma nova perspectiva. É comum a utilização desse recurso na produção de fanfics, narrativa ficcional produzida por fãs. 

Em Best-seller: a literatura de mercado, o jornalista e professor Muniz Sodré observa que a literatura está dividida entre a reconhecida “literatura culta” e a “literatura de massa”. Enquanto a primeira é aceita e apreciada pela Academia e pelos intelectuais, a segunda é a “queridinha das massas”.

"Ao contrário do que muitos pensam, spin-off não é exatamente uma sequência, é como um bônus, sem representar necessariamente uma continuação."

Ao tratar da literatura de mercado, Sodré destaca que o entretenimento e a curiosidade são os elementos que aproximam os leitores destas obras, e é exatamente nisso que está seu "toque de Midas". Dessa forma, vale ressaltar que os best-sellers seguem o modelo clássico da intriga (princípio-tensão, clímax, desfecho e catarse), o que lhes garante o sucesso entre os leitores que buscam uma boa história.

É por tudo isso que, envolvidos neste boom da literatura de mercado, os jovens leitores, buscam, cada vez mais, extensões de suas obras favoritas. Diante disso, fica fácil entender o sucesso dos novos formatos de escrita, como os spin-offs e os p.o.v., e, portanto, cabe aos interessados, grupo que inclui professores, bibliotecários, gestores etc., investir nessa ferramenta e utilizá-la a favor da prática da leitura.

Confira alguns exemplos de spin-off e p.o.v. que caíram no gosto dos alunos.

livros.JPG


Fonte: Revista EducarMais.