NOTÍCIAS

Notícias

20/10/17 11:48

EducarMais: Let's learn English!

Colégio Ari de Sá Cavalcante adotou o programa bilíngue da International School, contribuindo para o desenvolvimento de cidadãos globais por meio de uma proposta pedagógica inovadora.

O Colégio Ari de Sá Cavalcante, sediado em Fortaleza – CE e com 17 anos de atividades, passou a utilizar o programa bilíngue da International School (IS) para aprimorar o desenvolvimento de uma segunda língua nas crianças e nos jovens de forma dinâmica e contextualizada. A IS utiliza a abordagem de "Ensino Integrado de Conteúdos e Língua" (CLIL), que é frequentemente encontrada em escolas europeias e tem como base os quatro pilares da UNESCO – aprender a conhecer, aprender a conviver, aprender a ser, aprender a fazer.

A Diretora de Ensino do Colégio Ari de Sá Cavalcante, Regina Gadelha, conversou com a revista EducarMais sobre essa experiência.

EducarMais: O que fez com que a escola optasse por adotar o programa bilíngue da International School (IS)?
Regina Gadelha: Desde o princípio, quando fomos apresentados ao programa pelo Ulisses Borges Cardinot, CEO da International School, nos identificamos pela seriedade, pelo compromisso e pela possibilidade de colaborar com algo que era novo, que estava também começando. Esta é uma semelhança também muito grande com o SAS, a nossa plataforma de educação, sob o ponto de vista de investimento, trabalho, parceria e construção. Então, houve uma identificação de valores e de proposta, e foi algo que casou com aquilo que acreditamos.

EducarMais: Como é oferecido o programa bilíngue da IS no Colégio Ari de Sá Cavalcante? 
Regina Gadelha: Estudamos muito a carga horária de modo que não conflitasse e nós não perdêssemos a carga horária de nenhuma outra disciplina. Queríamos agregar valor, mas sem perder o que tínhamos. Então passamos a funcionar com seis horas-aulas de 40 minutos, de segunda a sexta-feira.

EducarMais: Já que o programa bilíngue modifica a rotina do colégio como um todo, como os funcionários receberam a notícia?
Regina Gadelha: Eles vibraram com a ideia de oferecermos um programa bilíngue, porém ficaram ansiosos e com algumas dúvidas: Como é que a gente vai colaborar? Como é que a gente vai fazer? Eu tenho que fazer um curso de inglês? Eu tenho que também aprender inglês? Inclusive muitos profissionais se mobilizaram, contrataram um professor, estão pagando para poder ter aulas de inglês. A gente vê até a própria equipe de serviços gerais se colocando, fazendo os cumprimentos em inglês, então é muito bacana enxergar esse movimento.

EducarMais: E como tem sido a experiência com o programa bilíngue da IS, considerando a relação e os serviços prestados? 
Regina Gadelha: Muito positiva, porque a gente se sente constantemente apoiado. É uma comunicação muito fluida, rápida e eficaz. Em caso de dúvida, nos comunicamos e já temos a resposta de imediato, então é uma equipe de apoio mesmo, muito bacana.

EducarMais: O programa foi anunciado em 2016, para entrar em vigor em 2017. Já é possível perceber alguma influência no número de matrículas? 
Regina Gadelha: Tivemos reflexo no número de matrículas e de permanência, de fidelizar aquele pai que já tinha a expectativa. Talvez o impacto maior tenha sido mais na fidelização do que exatamente na entrada. Quem procura o Ari de Sá é muito atrelado à cultura da escola, e a International School vem como um valor agregado no qual o Ari de Sá apostou.

EducarMais: Qual tem sido o impacto do programa na experiência de aprendizagem e desenvolvimento dos alunos?
Regina Gadelha: O retorno e a experiência dos pais são muito positivos, porque as mães comentam como as crianças chegam em casa falando, querendo dar aula para as famílias, então nos finais de semana é aquela coisa: “Vem cá que eu vou te ensinar inglês agora”, e eles reproduzem tal e qual os professores fazem em sala de aula.

EducarMais:
Você considera o programa bilíngue como um diferencial de mercado para o Colégio Ari de Sá?
Regina Gadelha: Com certeza! O programa agrega valor, fideliza os pais e é a visão do século XXI. A gente não tem como ficar fora disso.

EducarMais: Na sua opinião, o mercado hoje em dia aceita que uma escola não ofereça algum tipo de programa bilíngue ou contato estendido com o inglês?
Regina Gadelha: Para aqueles pais que já têm uma visão, que têm uma expectativa, não. O pai não aceita, a sociedade não aceita; eles querem, sim, algo que seja um diferencial.

Fonte: revista EducarMais